Free Fire | Atores do filme explicam polêmicas envolvendo apologia às armas de fogo

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

É impossível falar de Free Fire sem falar de armas e muitas delas, o que fica óbvio pela frase nos cartazes do filme: “All guns. No control” (Todas as armas. Nenhum controle).

Em entrevista ao ET, os atores do longa, Armie Hammer (A Rede Social) e Sharlto Copley (Distrito 9) falaram sobre como lidaram com tantas cenas em que armas de fogo eram utilizadas a despeito das polêmicas envolvendo apologia às mesmas em Hollywood.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

“Tem várias pessoas nesse filme e todo mundo está atirando em um outro alguém. Sabíamos que não teria um dia em que iríamos para as filmagens sem que alguém fosse atingido” disse Hammer. “Era tumultuado, mas era incrível”, afirmou.

“O filme tem uma mentalidade retrógrada de um certo aspecto, também. Você tem um monte de caras velhos com a filosofia de que ter uma arma te faz um herói. Uma arma de fogo não faz a vida de ninguém nem um pouco mais fácil”, explicou Hammer.

“Eu não acho que o filme faça apologia à violência, mas justo o contrário”, emendou Copley. “O filme acaba mostrando justamente que você não deve se meter com armas e nem com brigas em bares”, disse o ator.

Brie Larson (O Quarto de Jack), Armie Hammer (A Rede Social), Sharlto Copley (Distrito 9) e o roteirista/diretor Ben Wheatlhey participaram de uma pré-estreia de Free Fire (ainda sem título oficial em português), no cinema Arclight Holywood, em Los Angeles.

No roteiro de Wheatley, Larson interpreta uma mulher lutando para sobreviver quando uma operação de tráfico de armas que ela organizou se torna uma armadilha mortal. O lendário cineasta Martin Scorsese atua como produtor de Free Fire.

O filme estreia nos cinemas no dia 21 de abril.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio