Segundo rumores, a Sony pretende negociar com Natalie Portman ou Scarlett Johansson para A Garota na Teia de Aranha, sequência de Millenium: Os Homens que Não Amavam as Mulheres.

David Fincher, que dirigiu o primeiro filme, havia pensado justamente em uma das dessas duas atrizes para o papel de Lisbeth Salander, antes de finalmente fechar com Rooney Mara – que acabou sendo indicada ao Oscar por sua atuação.

Mara não vai continuar com a personagem na continuação, por isso a produção precisará escalar outra atriz para o papel. Fincher também não será o diretor de A Garota Na Teia de Aranha, função que ficou com Fede Alvarez.


Contudo, em entrevista ao Happy Sad Confused, Johansson declarou que, até o momento, não foi oficialmente convidada para parcipar de A Garota na Teia de Aranha.

“Eu fiquei sabendo porque alguém mencionou meu nome, mas nunca nenhum profissional me contatou a respeito… Mas é difícil imaginar… Um dos maiores atrativos do projeto era trabalhar com David Fincher”, disse a atriz.

Pelas declarações dela, parece que, caso realmente haja interesse da produção em negociar com Johansson, Alvarez precisará de elementos criativos bastante atrativos para despertar o interesse da atriz.

Lançado em 2011, Os Homens que Não Amavam as Mulheres foi a versão cinematográfica norte-americana de uma popular série literária sueca – que já havia ganhado uma adaptação cinematográfica própria em sua terra natal – e gerou US$ 230 milhões para seu orçamento de US$ 90 milhões.

O longa, para maiores de idade, recebeu ainda cinco indicações ao Oscar.