Titanic | Homem acusa James Cameron de ter “roubado” ideias e pede US$ 300 mi

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Além de ter sido um dos filmes mais lucrativos da história, Titanic é considerado um “jovem clássico” do cinema – o sucesso foi não apenas entre o público, mas também entre a crítica especializada.

Sabe-se que o filme é baseado em eventos reais, mas os personagens principais, eternizados pelas interpretações de Leonardo DiCaprio e Kate Winslet, são fictícios.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Agora, segundo a TMZ, um homem chamado Stephen Cummings, da Flórida, está acusando o diretor James Cameron de ter “roubado” suas histórias para criar os famosos personagens Jack e Rose.

O processo contra o cineasta pede indenização de US$ 300 milhões. Contudo, a alegação é ridícula: Cameron teria ouvido, em 1988, conversas entre Cummings e amigos.

Nas conversas, Cummings teria contado histórias sobre um casal numa embarcação que naufraga, em que o homem morre afogado e a mulher sobrevive.

Cameron teria “roubado” tanto essa história quanto outra, sobre dois parentes de Cummings que estiveram realmente no Titanic.

A reportagem diz ainda que, além dos US$ 300 milhoes, o homem pede uma parcela de royalties pelos lucros do filme. Ele alega que, de alguma forma, havia na região um reconhecimento geral sobre aquelas serem “suas histórias”.

Parece evidente que o processo permanecerá apenas como mais uma das curiosidades que envolvem o Titanic de James Cameron. As alegações são incrivelmente frágeis, mas, ainda que se considere a hipótese de serem verdadeiras, não há qualquer lei ou mecanismo legal que resguarde direitos sobre ideias soltas.

Se o objetivo de Cummings era apenas aparecer na mídia, conseguiu.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio