A franquia Hellboy foi reiniciada e contará com Neil Marshall na direção do Hellboy: Rise of the Blood Queen. E uma das mudanças que o cineasta fará em relação aos dois filmes feitos por Guillermo Del Toro é a classificação etária. Enquanto os dois primeiros foi definido nos Estados Unidos para maiores de 13 anos, o próximo, estrelado por David Harbour (Stranger Things) será para maiores de 18 anos.

Para Marshall, a classificação lhe ajudará a adaptar os quadrinhos sem muita restrição. “Nós obtivemos permissão para fazê-lo R-rated (classificação para maiores de 18, nos EUA), o que para mim é como tirar as algemas”, afirmou, em entrevista ao podcast Post Mortem, comandado por Mick Garris. “É como, ok, então agora podemos fazer o filme que queremos fazer”, comemorou.

O diretor ainda comemorou o sucesso de filmes como Deadpool e Logan, que ajudaram a discriminar um pouco filmes com classificação adulta. “Não é como se eu forçá-lo a ser avaliado em R, mas se acontecer por esse caminho, só por minha própria sensibilidade, então, bem. E ninguém vai nos impedir. Então, essa é a principal (diferença). E tenho certeza, obviamente, o sucesso de coisas como Deadpool e Logan não prejudicaram essa causa. Mas, também, quando você volta o material original, é meio sangrento, então vou abraçar isso”, analisou.


O primeiro filme de Hellboy foi lançado em 2004, com a continuação, Hellboy II: O Exército Dourado, saindo quatro anos depois. Juntos, os filmes arrecadaram US$ 260 milhões pelo mundo.