Harold Ramis, que morreu em 2014, pode ser “ressucitado” em computação gráfica para um novo live-action dos Caça-Fantasmas.

Durante painel na Comic-Con 2017, o diretor Ivan Reitman falou sobre os próximos dois projetos que estão em curso para celebrar o 35º aniversário da franquia. Embora uma animação seja empolgante, a atenção do público foi mais fisgada pelo anúncio de um novo live-action, que possivelmente será um crossover entre o reboot feminino lançado em 2016 e os personagens originais.

Caça-Fantasmas | Para comemorar aniversário do original, novo filme sairá em 2019


Alguém da plateia, então, perguntou a Reitman se ele consideraria usar computação gráfica para recriar algum dos atores, como Rogue One: Uma História Star Wars fez. “É possível. Estamos pensando nisso”, respondeu Reitman, segundo a Screenrant.

Daí a suposição de que o recurso pode ser utilizado para reviver Ramis – ou, talvez, até mesmo Bill Murray, que, apesar de ter feito uma participação no reboot feminino, recusa-se a ler qualquer roteiro de Caça-Fantasmas desde 1990.