Death Note | Primeiras críticas aprovam adaptação “esquisita” da Netflix

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A ataptação do mangá Death Note para os cinemas norte-americanos foi bem sucedida, segundo as primeiras críticas do filme. No geral, o longa não foi considerado algo fora de série, mas também não teve grandes críticas. As primeiras impressões foram feitas por veículos de imprensa que puderam assistir uma exibição especial na Comic-Con 2017, em San Diego.

“Tem boas notícias sobre a primeira exibição de Death Note na SDCC: Tem pouca coisa aqui que deve trazer rage para a maioria dos fãs”, diz parte da crítica feita pelo site Gamespot. “O filme ainda está longe de uma adaptação exata, tomando grandes liberdades no plot e personagens. Ele não tenta replicar a história inteira do anime, mas condensa muito da história, o que pode ser algo bom e ruim”, acrescenta.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Já a LRM colocou Death Note acima de adaptações como Dragon Ball Evolution e até mesmo A Vigilante do Amanhã: Ghost in the Shell, com Scarle Johansson. “O filme de Death Note tem sido encarado com dúvida desde o primeiro dia. Os fãs do anime e mangá não sabem exatamente o que sentem sobre o filme. Mas será que o filme deve sofrer como Ghost in The Shell e Dragon Ball Evolution? Estamos felizes em dizer que não, não acreditamos que ele sofrerá de um destino similar. Enquanto os fãs do mangá ainda devem apontar o dedo para adaptação por causa da falta de exatidão, eu realmente acho que é uma ótima adaptação, uma com a habilidade de se manter em pé sozinha”, avaliou o site.

Enquanto o site JoBlo não ficou muito satisfeito com a versão da Netflix da história. “Seja qual for a desculpa, existe algo perdido na tradução de trazer Death Note para um filme americano pela primeira vez. Não é um filme terrível, mas é um filme esquisito”, comenta. “É claramente ambíguo, com uma energia e elenco que faz parecer como se existisse algo por baixo de uma superfície brilhante, mas continua viajando em círculos graças a uma história que parece mudar as regras a cada momento. O material é desafiador, não há dúvidas sobre isso, mas é uma tarefa hercúlea fazer com que ela seja sensível e efetiva o bastante para um filme. Nesta tentativa, Death Note aparece como uma adaptação curta e pouco coerente para um fenômeno cultural internacional, não servindo como porta de entrada para novatos”, encerra.

Além de Nat Wolff, Margaret Qualley (The Leftovers) também está no elenco como Mia Sutton, Paul Nakauchi (Alpha and Omega) como Watari e Shea Whighan (Agent Carter) como James Turner.

Jeremy Slater (Quarteto Fantástico) escreveu a última versão do roteiro. Adam Wingard (Você é o Próximo, The Guest) dirige o remake de Death Note, que já foi adaptado no Japão.

O filme estréia no Netflix em 25 de agosto de 2017.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio