Blockbusters de 2017 não tiveram quase nenhuma representação LGBT, aponta estudo

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Um estudo realizado pelo GLAAD, ONG norte-americana que avalia a representação de LGBTs na mídia audiovisual, apontou que quase não houve nenhum personagem LGBT nos principais longa-metragens do verão norte-americano.

Utilizando um teste chamado de Vito Russo, que avalia a importância de um personagem LGBT para um filme, o GLAAD afirmou que personagens de tais minorias apenas apareceram nos blockbusters de 2017 brevemente ou a serviço de alguma piada.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Apenas dois filmes passaram no teste: Hazlo Como um Hombre, uma comédia chilena que foi considerada pelo GLAAD como “bem intencionada”, mas datada em sua forma de fazer humor com personagens gays; e A Noite é Delas, longa estrelado por Scarlett Johansson, elogiado por apresentar quatro personagens LGBT em sua história.

O GLAAD revela que a inclusão de personagens LGBT (principalmente os não brancos) é inexistente nos grandes filmes e que Hollywood precisa melhorar o modo como retrata minorias para acabar com esteriótipos.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio