It: A Coisa | Versão de diretor demitido era mais sombria e deixava explítico abuso sexual de uma das crianças

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Antes de ser assumido pelo diretor Andy Muschietti (Mama), It: A Coisa quase foi feito por outro cineasta, Cary Fukunaga, conhecido pela primeira temporada de True Detective. Em uma série de vídeos, o youtuber LowRes desconstruiu como seria o filme de Fukunaga, que foi demitido da produção, através de roteiros vazados.

Segundo os vídeos, o filme teria sido bem mais perturbador nas mãos do diretor, conhecido também por Beasts of No Nation, filme da Netflix sobre soldados mirins na África. É assim que o vídeo descreve o Clube dos Perdedores no roteiro de Fukunaga: “Uma tropa de soldados mirins com um inimigo em comum, e não um grupo de amigos”.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O roteiro ainda cortava um dos Perdedores, Stanley (Wyatt Oleff), da história, e abordava com mais detalhes as conotações sexuais e abuso sofrido por Bervely nas mãos do pai, Alvin, um tema que fica subentendido tanto no livro quanto no filme de Muschietti. O roteiro contém “algumas falas e cenas que fariam o público sentir náuseas” pela situação da garota.

Outra cena que se destacou na leitura do youtuber foi um flashback para os anos 1600, onde vemos uma mãe permitindo que Pennywise devore sua própria filha a fim de salvar a própria vida.

A continuação de It: A Coisa ainda não tem data de lançamento, mas já confirmou o retorno do roteirista Gary Dauberman e do diretor Andy Muschietti.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio