James Cameron redobra críticas a Mulher-Maravilha, afirma que fez melhor com Sarah Connor

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Algum tempo atrás, em uma entrevista polêmica, o diretor James Cameron criticou o filme Mulher-Maravilha por sexualizar sua heroína, e cravou: “Esse filme não é avanço nenhum para o feminismo” – relembre aqui.

Em nova conversa com o THR, Cameron redobrou suas críticas frente à polêmica: “Ela [Gal Gadot] foi Miss Israel, e está usando uma espécie de figurino apertado no filme. Ela é maravilhosa. Para mim, isso não um avanço. Raquel Welch fazia a mesma coisa nos anos 60”, comparou Cameron, citando a estrela de Mil Séculos Antes de Cristo e outros clássicos trash.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Raquel Welch

“Sarah Connor, em comparação – a que Linda criou em 1991 – era a frente de seu tempo, ou ao menos ousada para o seu tempo. Não acho que seja a frente do seu tempo porque ainda não estamos no tempo de dar esses papeis a mulheres. Ela era linda, mas não era sexual de forma alguma. Ela era complicada, e amarga, e louca, mas o público a amava no final”, continuou Cameron.

“Eu acho que Hollywood ainda não entendeu como fazer isso para mulheres em filmes de ação. Nos dramas, tudo bem. Mas quando chegamos em um blockbuster, eles querem apelar para o público masculino de 18 ou 14 anos, e acham que é preciso que essas mulheres sejam sexy”, disse ainda.

A diretora de Mulher-Maravilha, Patty Jenkins, já havia respondido às críticas anteriores de Cameron – confira aqui.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio