A Academia do Oscar anunciou nessa sexta (27) que deve elaborar nos próximos meses um “código de conduta” restrito para seus membros a fim de evitar casos como o de Harvey Weinstein, produtor múltiplas vezes premiado que foi acusado por mais de 50 mulheres de assédio sexual.

“Assim como você, a Academia está preocupada com o assédio sexual e o comportamento predatório dentro do ambiente de trabalho, especialmente na nossa própria indústria. Acreditamos que a Academia tem um papel a desempenhar na criação de um ambiente seguro e respeitoso onde profissionais podem produzir filmes”, contou a CEO da Academia, Dawn Hudson, no comunicado oficial.

Hudson prometeu a publicação do código de conduta completo até janeiro de 2018, quando a próxima reunião de membros da Academia deve acontecer.


A 90ª cerimônia de entrega do Oscar será realizada no dia 4 de março de 2018. O anúncio oficial dos indicados está marcado para 23 de janeiro.