Luc Besson dividiu uma mensagem em seu Facebook, em francês e inglês, detonando jornalistas que deram a notícia de que ele estaria trabalhando em uma sequência de Lucy, seu filme de ação de 2014.

“Caros jornalistas, vocês fazem um ótimo trabalho, nobre e útil. Vocês investigam, referenciam a informação, e então a recortam para que a verdade, da qual vocês são os porta-vozes, possa ser ouvida. Que honra informar, prevenir, guiar, decifrar… Mas isso tudo foi antes. Antes da internet e antes de sua corrida idiota para ‘furar’ os outros veículos”, escreve Besson.

“Não importa mais se a informação está correta ou errada, desde que vocês sejam os primeiros a dizer qualquer coisa. Para o inferno com a ética e as morais – vamos pegar um artigo estrangeiro e simplesmente traduzir, sem perspectiva nem discernimento. Quando vocês perderam a fé? Quando desistiram? Talvez a gente faça filmes que vocês não gostem, mas nos aplicamos em nossa paixão e nossa fé”, continua.


“Por favor, tentem reconquistar sua dignidade, nobreza e coragem. Precisamos muito de vocês nesse tempo difícil. Fiquem tranquilos. Respeitem a si mesmos. Que fiquei claro: Não, não estou desenvolvendo Lucy 2. Nem ontem nem amanhã. Mesmo assim, essa manchete falsa viajou ao redor do mundo graças a vocês. Vocês me dirão que não é nada demais. É verdade… Mas é uma falsidade, e normalmente essa palavra não deveria ser parte do seu vocabulário, porque se não acreditamos em vocês, como temos uma democracia? Nossa liberdade depende da integridade de vocês”, conclui.

Estrelado por Scarlett Johansson, Lucy mostra a atriz como uma jovem forçada a traficar drogas, que engole acidentalmente a mercadoria que está transportando e passa a ter superpoderes.

Um inesperado hit de bilheteria, o longa arrecadou quase US$459 milhões pelo mundo para seu orçamento de US$40 milhões.