Ridley Scott é considerado um dos cineastas mais criativos dos últimos tempos, por ter criado dois grandes universos: Blade Runner e Alien.

Mas como seria Scott dirigindo algum filme da franquia Star Wars? Depois de declarar em uma entrevista que ele seria “perigoso” para a franquia, o cineasta criticou a estratégia da Disney de contratar diretores sem muita experiência.

“Quando você pega um cara que está acostumado a filmes de baixo orçamento e dá US$ 180 milhões para ele, não faz sentido nenhum. É estupidez! Você sabe quanto custa para refilmar? Milhões! Eu poderia ser contratado apenas por meu salário, que por mais que seja pesado, eu cumpriria o orçamento e entregaria na hora”, disse ele ao ser questionado sobre as recentes demissões da empresa.


Ridley Scott começou sua carreira já colocando sua criação no gênero do terror em 1979, com Alien. Depois, trabalhou somente na direção desse universo com Prometheus e Alien: Covenant, ambos não muito bem recebidos. Deixou de lado esse tema e também não optou pela direção de Blade Runner 2049, sucessor de sua outra criação, dessa vez para a ficção científica, de 1982.

Ridley é famoso e renomado na indústria justamente por desejar uma liberdade de criação em seus filmes, o que sabe que não iria encontrar caso aceitasse a cadeira com o nome Star Wars na inscrição.

Enquanto Star Wars: Os Últimos Jedi, dirigido por Rian Johnson, estreou nos cinemas em 14 de dezembro de 2017 e se aproxima do primeiro bilhão de dólares, Todo O Dinheiro do Mundo, de Scott, vai aos cinemas em 18 de janeiro de 2018.