X-Men: Fênix Negra | “Uma das maiores coisas que já fizemos”, diz diretor sobre transformação de Jean Grey

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

X-Men: Fênix Negra ainda vai demorar quase um ano para chegar aos cinemas do mundo todo, mas a EW lançou nessa quinta (07) as primeiras imagens do filme, junto com entrevistas com o elenco e detalhes da trama – confira as fotos mais abaixo.

Junto com as entrevistas dos atores, o diretor Simon Kinberg falou sobre como foi difícil realizar todas as mudanças necessárias para que Jean pudesse finalmente se transformar em Fênix Negra.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

“Essa pode ser a maior construção de set que nós já fizemos. O espaço para a transformação é uma das maiores coisas que nós já fizemos. Além dos efeitos visuais, a ação, e o espetáculo, é provavelmente a maior coisa que fizemos”, disse ele.

O filme se passa em 1992, em torno de 10 anos depois dos eventos de X-Men: Apocalipse. Fênix Negra abre com os X-Men, incluindo Mística (Jennifer Lawrence), Fera (Nicholas Hoult), Tempestade (Alexandra Shipp), Noturno (Kodi Smit-McPhee) e Mercúrio (Evan Peters) em um inesperado novo papel: heróis nacionais. Charles Xavier (James McAvoy) chega a ser eleito a Pessoa do Ano da revista TIME.

“O orgulho começa a dominar Charles”, adianta o roteirista/diretor Simon Kinberg. “Ele envia os X-Men para missões cada vez mais extremas por causa de seu ego”. Quando os heróis são mandados para uma missão espacial, uma explosão solar os atinge, o que acorda uma força maligna adormecida dentro de Jean Grey (Sophie Turner) – a poderosa e temível Fênix.

Baseado parcialmente nos quadrinhos de Chris Claremont, uma das histórias mais clássicas dos X-Men, Fênix Negra vai ter alguma das “maiores cenas de ação da franquia até hoje”, adianta James McAvoy. “É também o filme mais emocional que fizemos. Há muito sacrifício e sofrimento”, diz ele.

Turner, que estutou esquizofrenia e outros distúrbios psíquicos a fim de pesquisar o papel, assina embaixo. “É uma batalha pela alma de Jean. É sobre o efeito borboleta dessa coisa aparentemente pequena acontecendo. O que acontece quando uma pessoa que você ama se vira para a escuridão?”, diz ela.

Atores destacam também que o clima no set foi mais “tranquilo” dessa vez. “Esses filmes sempre foram muito divertidos, mas caóticos”, define Jennifer Lawrence. “Agora, eles foram divertidos e organizados. Foi irreconhecível”.

Jennifer Lawrence sobre ter que retornar à franquia: “Me f*di”

A mudança de clima no set pode ter a ver com a mudança de direção. Bryan Singer, que assinou X-Men: Dias de um Futuro Esquecido e X-Men: Apocalipse, não tem exatamente a melhor das reputações de Hollywood – recentemente, o diretor foi demitido do comando de Bohemian Rhapsody, biografia do Queen, por reportadas brigas com o astro Rami Malek.

Anteriormente, os sets de X-Men foram motivo de polêmica quando a atriz Ellen Page acusou o diretor Brett Ratner, que comandou X-Men: O Confronto Final (2006), de assédio e homofobia no set.

Fênix Negra será a estreia na direção de Simon Kinberg, que tem tocado a saga desde o começo como roteirista.O filme chega aos cinemas em 2 de novembro de 2018.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio