O futuro da Weinstein Company está em dúvida desde que acusações de abuso sexual contra um dos fundadores, Harvey Weinstein, vieram à tona em outubro de 2017.

Agora, parece que finalmente, haverá um desfecho para a mesma, com uma possível venda total dela. O jornal americano Wall Street Journal apurou que a empresa tem seis possíveis compradores, incluindo os estúdios Killer Content e Lionsgate, com um valor estimado de 500 milhões de dólares.

A meia-dúzia de compradores finais chegaram a ofertar 20 vezes em dezembro de 2017. Uma das principais, Killer Content, é uma das empresas da Killer Films, uma produtora independente criada em 1995, mas que já conseguiu lançar grandes filmes, como Para Sempre Alice e Carol.


Fundada no mesmo ano por Bob e Harvey Weinstein, A Weinstein Company foi resultado da saída dos dois irmãos da Miramax Filmes. Harvey foi demitido da empresa em outubro de 2017 depois das diversas acusações de abuso sexual, assédio e estupro, além de ter sido expulso da Academia de Cinema, que controla o Oscar e também da Associação de Produtores dos Estados Unidos.