Após denúncias de assédio, contratos em Hollywood terão “cláusula moral”

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Os estúdios de Hollywood estão ressuscitando a “cláusula moral” de seus contratos com atores, diretores e produtores, a fim de proteger-se contra denúncias de assédio sexual que possam surgir contra eles.

A cláusula é uma prática que data dos anos 1920, quando a Paramount foi pioneira ao incluir linguagem nos contratos de atores se distanciando de qualquer consequência financeira de acusações criminosas ou imorais. Tudo graças ao comediante Fatty Arbuckle, que supostamente foi responsável pela morte de uma mulher durante festa em sua mansão.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Agora, a cláusula foi ressuscitada para impedir perdas astronômicas como a que a Netflix teve com Kevin Spacey, que pode ter chegado a R$ 125 milhões. O mesmo vale para a The Weinstein Company, fundada por Harvey Weinstein, que deve ser vendida e trocar de nome em breve.

As informações são do The New York Post.

Harvey Weinstein pretende processar Uma Thurman

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio