Cannes 2018 | Atrizes negras lideram protesto contra racismo na indústria

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O Festival de Cannes 2018 foi palco de mais um protesto nessa quinta (17), dessa vez de atrizes negras reivindicando melhores papéis na indústria do cinema.

Aïssa Maïga (Bem-Vindo à Marly-Gomont) liderou o protesto, tudo enquanto lançava seu novo livro, provocativamente intitulado “Minha Profissão Não é Ser Negra”.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Maïga se juntou com 15 outras atrizes negras para formar uma “corrente humana” no tapete vermelho do Festival de Cannes. “Essa é uma declaração que queremos que seja ouvida no mundo todo”, contou a atriz.

O livro que Maïga promovia traz relatos de atrizes negras que se sentiram discriminadas na indústria cinematográfica francesa. Em uma entrevista, a atriz Nadège Beausson-Diagne (A Riviera Não é Aqui) conta que um diretor a perguntou se “ela falava africano”.

Além das duas atrizes já citadas, o protesto incluiu as atrizes Mata Gabin, Maïmouna Gueye, Eye Haïdara, Rachel Khan, Sara Martins, Marie-Philomène Nga, Sabine Pakora, Firmine Richard, Sonia Rolland, Magaajyia Silberfeld, Shirley Souagnon, Assa Sylla, Karidja Touré e France Zobda.

Cannes 2018 | Mostra da crítica dá prêmio principal para filme brasileiro

O Festival de Cannes 2018 acontece entre os dias 9 e 18 de maio. Cate Blanchett preside o júri da seleção principal.

Já a seleção Un Certain Regard, segunda mais importante do evento, terá Benicio Del Toro no comando.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio