Filme brasileiro sobre aldeia indígena vai estrear no Festival de Cannes 2018

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O filme Chuva é Cantoria na Aldeia dos Mortos, de João Salaviza e Renée Nader Messora, representará o Brasil na mostra Un Certain Regard, do Festival de Cannes 2018.

A mostra, a segunda mais importante do festival, há sete anos não contava com uma produção brasileira – Benício del Toro será presidente do júri nesse ano.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Freiras que plantam maconha viram sensação no Festival de Cannes com filme

O longa foi rodado ao longo de nove meses na aldeia Pedra Branca (Terra Indígena Krahô, no Tocantins), sem equipe técnica e em negativo 16mm.

A trama acompanha Ihjãc, um jovem Krahô que, após um encontro com o espírito do seu falecido pai, se vê obrigado a realizar sua festa de fim de luto.

“Esperamos que, com a seleção do filme em Cannes, abram-se janelas e portas de comunicação onde as infinitas questões indígenas possam ser pensadas”, dizem os diretores em declaração oficial.

“Vivemos um momento terrível no Brasil e é urgente que o debate seja ampliado porque os direitos constitucionais dos povos indígenas vêm sistematicamente sendo ameaçados”, completam.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio