Gene Wilder odiava ser conhecido por A Fantástica Fábrica de Chocolate, diz biografia

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Uma nova biografia do mestre da comédia Gene Wilder, que faleceu em agosto de 2016, reporta que o ator americano “odiava” ser reconhecido apenas como o Willy Wonka de A Fantástica Fábrica de Chocolate (1971).

Intitulado Gene Wilder: Funny & Sad (Gene Wilder: Engraçado & Triste, em tradução livre), o tomo assinado por Brian Scott Mednick diz ainda que a produção do clássico infantil foi menos do que tranquila para o astro.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Viúva de Gene Wilder fala sobre luta do ator contra o Alzheimer

“Gene e o diretor, Mel Stuart, brigavam o tempo todo. Enquanto Mel só tem boas palavras a dizer sobre Gene hoje em dia, mas o ator vivia dizendo que o diretor era ‘um maníaco que gritava com todo mundo’, o que supostamente criou um clima ruim no set”, escreve Mednick.

“Gene chegou a dizer, em uma entrevista, que odiaria que estivesse escrito em sua lápide: ‘Aqui jaz Willy Wonka…’. Mas ele não tinha controle sobre seu legado, a maioria dos sites e jornais deram destaque a esse papel quando ele morreu”, continua.

“O filme do qual Gene mais se orgulhava era O Jovem Frankenstein”, completa. “Era por isso que ele queria ser reconhecido”.

Lançado em 1974, O Jovem Frankenstein traz Wilder na pele do jovem doutor do título, que cria um monstro substancialmente mais engraçado do que assustador.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio