O astro Seth Rogen contou para o Vulture como Nicolas Cage quase interpretou o vilão de O Besouro Verde – uma versão bem mais “racialmente insensível” que o gângster Chudnofsky, que vimos no filme na pele de Christoph Waltz.

“O estúdio sugeriu Cage, e eu fiquei animado, porque sou um grande fã – mas então ouvi falar que ele queria interpretar o personagem como um jamaicano branco, ou um hondurense branco. Não quero dizer que não existam essas pessoas, mas achei racialmente insensível”, contou Rogen.

Os Jovens Titãs em Ação! Nos Cinemas | Nicolas Cage dá voz ao Superman em novo trailer


“Eu e Evan [Goldberg] fomos até a casa de Amy Pascal [produtora e chefe da Sony] para jantar com Cage, e eu pensei comigo: ‘Meu Deus, se ele fizer o sotaque para a gente eu não vou conseguir me aguentar’. Em 10 minutos, ele estava fazendo”, continuou o ator.

“Mas ele é um cara inteligente, ele sentiu que não estávamos gostando da ideia. Ele acabou indo embora cedo no meio do jantar, e no dia seguinte nos ligou dizendo: ‘Olha, eu estou sentido que vocês não me querem nesse filme, e tudo bem'”, concluiu.

Bastante criticado por fãs e jornalistas, O Besouro Verde também não decolou nas bilheterias, arrecadando apenas US$ 227 milhões mundiais.