Whitney, o novo documentário sobre Whitney Houston que estreou no Festival de Cinema de Cannes na quarta-feira (16), solta uma grande notícia sobre a falecida ícone: Houston foi supostamente abusada sexualmente quando criança por Dee Dee Warwick, prima de Houston e irmã do cantor de soul Dionne Warwick.

Essa revelação vem no final do filme (dirigido pelo premiado cineasta escocês Kevin Macdonald) quando a ex-assistente de longa data de Houston, Mary Jones, alega que a cantora disse a ela que foi molestada quando criança por Dee Dee, sua prima. sobrinha da mãe de Houston, Cissy Houston. Jones observou que o suposto abuso sexual de Houston teve um efeito duradouro em sua vida. “Isso a fez questionar sua preferência sexual”, observa ela no documento. Quanto a por que Houston nunca contou à mãe: “Acho que ela estava com vergonha”, diz Jones. “Se Cissy soubesse, ela teria feito algo sobre isso, porque Cissy ama seus filhos.”

Gary Houston, o meio-irmão de Whitney, também diz que foi sexualmente abusado entre as idades de 7 e 9 anos por uma mulher da família no filme.


Whitney Houston morreu com a idade de 48 anos em 11 de fevereiro de 2012, depois de ter acidentalmente se afogado em uma banheira após um ataque cardíaco causado após anos de abuso de substâncias. Dee Dee Warwick morreu em 2008 aos 63 anos.

Whitney estreia nos cinemas em 6 de julho no Estados Unidos.