A disputa judicial sobre os direitos de The Man Who Killed Dom Quixote, novo filme de Terry Gilliam, continua em mais um capítulo da batalha judicial de Gilliam contra o produtor Paulo Branco pelos direitos do filme.

Agora, o The PlayList revelou que a Corte de Paris decidiu a favor de Branco em uma nova apelação judicial. Desse modo, Gilliam perdeu os direitos de seu filme, que no momento pertence à Alfama, a produtora de Branco.

É difícil saber o que isto pode significar para o futuro do longa, mas sabe-se que o produtor ainda procura processar Gilliam, as produtoras Kinology e Ocean Films, e o Festival de Cannes, por danos que ele teria sofrido após o filme ser exibido no festival (saiba mais).


A disputa surgiu quando o produtor Paulo Branco argumentou em processo que os direitos de The Man Who Killed Dom Quixote, uma produção atribulada que Gilliam tenta tirar do papel desde meados dos anos 2000, pertencem a ele, e não ao cineasta.

Penélope Cruz e Javier Bardem exigiram salários iguais para fazer filme que abriu Cannes

Em The Man Who Killed Dom Quixote, vemos uma releitura do clássico de Miguel de Cervantes sobre o fidalgo que enlouquece e começa a perseguir moinhos como um cavaleiro da idade média.

Jonathan Pryce, Adam Driver e Olga Kurylenko protagonizam.