Após a sua demissão pela Disney depois de terem sido descobertos tweets polêmicos do diretor, James Gunn falou pela primeira vez sobre o ocorrido, em uma declaração oficial:

“Minhas palavras de mais de uma década atrás foram, na época, esforços fracassados e infelizes de ser provocativo. Eu me arrependo delas há algum tempo, não apenas porque foram estúpidas, nem um pouco engraçadas, totalmente insensíveis e certamente não provocativas como eu queria, mas também porque elas não refletem a pessoa que sou hoje ou tenho sido há algum tempo.

Independentemente de quanto tempo se passou, eu entendo e aceito as decisões feitas hoje. Até muito tempo depois, eu realmente aceito a responsabilidade pelo jeito que me comportei. Tudo que eu posso fazer agora, além de oferecer o meu arrependimento sincero, é ser o melhor ser humano que posso ser; compreensivo, comprometido com a igualdade, e pensando mais sobre minhas declarações e obrigações no discurso público. A todos dentro e fora da indústria, e outros, eu peço profundas desculpas. Amor para todos.”


Guardiões da Galáxia | James Gunn deixa o filme após piadas com estupro e pedofilia

As piadas de Gunn fizeram com que na tarde desta sexta-feira ele fosse demitido pela Marvel da direção de Guardiões da Galáxia Vol. 3 (saiba mais).

Guardiões da Galáxia Vol. 3 tinha previsão de estreia para 2020. Gunn estava trabalhando no roteiro, que começaria a ser filmado já nos próximos meses. A Disney não comunicou como ficará o cronograma do longa com a saída do diretor.