O documentário sobre Whitney Houston, lançado ainda na última semana, trouxe ao público revelações chocantes de que a falecida estrela do pop foi molestada pela prima mais velha, a também cantora Dee Dee Warwick. Após ver a produção, a mãe de Whitney decidiu publicar uma declaração na Revista People.

Aos 84 anos, Cissy Houston se disse chocada com o documentário e com as acusações. A matriarca da família ainda detonou os responsáveis pelo projeto por terem avisado sobre a revelação apenas dois dias antes do lançamento.

“Apesar de o filme ser divulgado como aprovado pela família Houston, nem eu, meu filho, Dionne (primo de Whitney), sabíamos das alegações de abuso e do rumo que o documentário tomou até duas noites antes da estreia em Cannes. Nós não podíamos, no entanto, mostrar o choque e o horror que estávamos sentindo e a dificuldade de acreditar que a minha sobrinha Dee Dee molestou dois dos meus três filhos”, afirmou Cissy para a publicação.


Em outro trecho, Cissy ainda declara que se Whitney realmente tivesse sido molestada, a cantora não ia gostar que o mundo inteiro soubesse disso.

Documentário de Whitney Houston aborda abusos sofridos pela cantora e a primeira vez com as drogas

“Eles me disseram – como justificativa do tema invasivo do documentário – que Whitney era uma pessoa público e todos tinham o direito de saber tudo sobre ela. Eu disse, NÃO, ela era uma pessoa famosa, SE ela foi molestada, eu não acredito que ela iria querer que isso fosse revelado pela primeira vezes para milhares de pessoas”, disse a mãe da estrela pop.

A revelação é feita no documentário por uma antiga assistente de Whitney, Mary Jones. A versão dela é de que Dee Dee, que também já faleceu, mas em 2008, ficava de babá de Whitney e do meio-irmão da estrela, Gary, e aproveitava para molestá-los. Sobre isso, Cissy apenas afirmou que a ex-funcionária da filha preferiu trair a confiança da família e espalhar fofocas.

Whitney foi encontrada morta na banheira de um hotel na cidade de Los Angeles, aos 48 anos, em fevereiro de 2012. A cantora teria usado cocaína e se afogou no local. O documentário sobre a sua vida foi dirigido pelo ganhador do Oscar Kevin Macdonald. O longa já foi lançado.