A Parents Television Council (Conselho Televisivo de Pais) exigiu através de seu presidente, Timothy Winters, que a Netflix retirasse de sua plataforma o filme Desejarás O Noivo da Sua Irmã, por entender que o filme possui pornografia infantil.

Em uma carta aberta ao CEO da Netflix, Reed Hastings, Winter pergunta se “a marca apoia a exibição de garotas de nove anos se masturbando? A resposta é sim ou não, não há outra escolha aqui”.

A cena que gerou toda essa polêmica mostra duas garotinhas assistindo a um filme de faroeste enquanto “montam” nos seus travesseiros como se fossem cavalos (veja abaixo). De acordo com a Parents Television Council, “a menina mais velha começa a obviamente se masturbar enquanto a criança mais nova assiste. A câmera até leva essa cena para um close do rosto da criança em câmera lenta, movendo-se para cima e para baixo e ofegando como uma estrela pornô”.


Usuários reclamam da aparição de anúncios na Netflix

O filme é dirigido pelo argentino Diego Kaplan, que se defendeu das acusações à Indiewire. “Antes de ser um cineasta eu sou pai”, avisou o rapaz. Ele acrescentou que a cena é um “truque” e que as meninas só estavam imitando o que viram no filme de cowboys.

“Nenhum adulto interagiu com as meninas, a não ser o técnico de atuação das crianças. Tudo foi feito sob a vigilância cuidadosa das mães delas. Como eu sabia que essa cena poderia causar alguma controvérsia em algum momento, há filmagens de ‘Making Of’ das filmagens de toda a cena. Tudo funciona dentro da cabeça dos espectadores, e como você acha que esta cena foi filmada dependerá do seu nível de depravação”, concluiu Diego Kaplan.

Além deste filme, Winters atacou as séries originais da Netflix, 13 Reasons Why e Big Mouth, a quem acusa de inapropriadamente mostrar suicídio e sexualização de crianças. O presidente pede nominalmente para Hastings retirar da Netflix o que ele chama de “pornografia infantil”.