Bond 25 | Danny Boyle saiu do projeto porque queriam matar o 007, indica rumor

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A saída de Danny Boyle da direção do 25º filme do 007 pegou todos de surpresa. Segundo anúncio oficial, a demissão ocorreu por conta de “diferenças criativas”, agora, um novo rumor indica que Boyle não irá mais dirigir o novo James Bond porque foi contra a ideia de matar o 007 de Daniel Craig.

Segundo o jornal britânico The Sun, que não é exatamente uma fonte confiável (portanto leve apenas como rumor), os produtores queriam um “final espetacular”, encerrando a fase de Craig frente ao agente secreto.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

“Tiveram discussões sobre matar Bond de forma dramática no fim. Além disso, o final deixaria aberta uma reviravolta para o próximo filme – o Bond não teria morrido, ou poderia ter uma regeneração ao estilo de Doctor Who, com um novo ator”, escreveu o jornal.

Bond 25 | Edgar Wright está cotado para dirigir o próximo 007

Ainda segundo o The Sun, Boyle achou a ideia “ridícula” e esse foi um dos motivos pelos quais ele deixou o projeto. Mas esse não foi o único motivo de sua saída.

“Tiveram brigas sobre o orçamento e um pandemonio entre a equipe, com pessoas deixando a produção a torto e a direito. Existe um temor de que o filme será adiado meses e a equipe está preocupada sobre quando seu próximo salário vai cair”.

Dito isso, o longa-metragem permanece sem diretor. Não se sabe se a data de estreia, que já foi marcada, será alterada.

John Hodge, que trabalhou com Boyle em Trainspotting, escreveu o roteiro. Daniel Craig está confirmado para interpretar o espião uma quinta e última vez.

O próximo James Bond chega nos cinemas em 8 de novembro de 2019, nos EUA.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio