Halloween | Jamie Lee Curtis diz que novo filme é perfeita representação do movimento #MeToo

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Durante o painel da Universal na San Diego Comic-Con, a atriz Jamie Lee Curtis celebrou seu retorno à franquia Halloween.

E enquanto falava sobre o reboot comandado por David Gordon Green, a lendária Laurie Strode comentou como o filme é um bom representante para os movimentos contra assédio da atualidade, especialmente o #MeToo.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

“Laurie Strode tinha 17 anos quando ela foi brutalmente atacada por Michael Myers, um ato de violência aleatório que ficou com ela por toda a sua vida. Essa é uma garota que – 40 anos depois – nunca teve atendimento a serviços de saúde. Ela foi carregada pelo trauma do choque pós-traumático de alguém que foi atacada aleatoriamente. Essa é uma mulher esperando 40 anos, que enfrentou a pessoa que ela sabe que está voltando, para dizer ‘eu vou tomar o controle da minha vida de volta, eu vou retomar minha narrativa, e você não me domina mais.’ E isso, por estranho que pareça, parece como as coisas que acontecem no mundo hoje”, desabafa a atriz.

“Eu estou aqui hoje porque David Gordon Green escreveu uma personagem dizendo ‘que está tomando sua narrativa de volta’”, celebra Curtis.

Halloween | Novo filme não aconteceria sem a bênção de John Carpenter

O novo Halloween é ambientado 40 anos após o clássico de John Carpenter, trazendo Jamie Lee Curtis, Nick Castle, Judy Greer e Miles Robbins no elenco central. Green dirige o filme e escreve o roteiro ao lado do comediante Danny McBride, além de ter produção do renomado Jason Blum e trilha sonoral original de Carpenter.

Halloween estreia nos cinemas brasileiros em 18 de outubro.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio