Alfonso Cuarón aceitou dirigir filme de Harry Potter após ser chamado de arrogante por Guillermo del Toro

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Alfonso Cuarón estava certo de que não iria dirigir Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban (2004). No entanto, um amigo pessoal, que é simplesmente Guillermo del Toro, o convenceu do contrário.

A revelação foi feita à Vanity Fair, no Festival de Telluride. O diretor confessou que chegou a fazer piada sobre a franquia que estava chegando ao seu terceiro filme. O cineasta relembrou que os dois estavam conversando sobre a carreira quando conversaram sobre o assunto.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

“Eu disse, ‘Vou para Harry Potter, você consegue acreditar?’E eu fiz graça disso. Eu não tinha lido os livros ou visto os filmes. E ele olhou muito chateado para mim”, contou Alfonso Cuarón.

Oscar 2019 | México escolhe Roma, de Alfonso Cuarón, para representar o país

Na sequência do diálogo, o diretor de Roma, que será lançado em dezembro na Netflix, conta que Guillermo del Toro deu um verdadeiro sermão nele.

“Ele me disse, ‘Seu p*rra de um magro, você é uma p*rra de um bastardo arrogante. Você vai agora para droga da livraria, comprar os livros, vai ler todos e depois me ligar’. Quando ele fala com você daquele jeito, bem, você tem que ir na livraria”, recordou Alfonso Cuáron.

O diretor lembra que realmente comprou os livros e leu. Quando acabou, percebeu que não poderia deixar passar aquela oportunidade.

Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban realmente abriu as portas para o diretor. Atualmente, Alfonso Cuáron é um dos nomes mais aclamados de Hollywood. Recentemente, foi escolhido pelo México para receber o país na corrida de Melhor Filme Estrangeiro com Roma.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio