Mais do que você gosta.

Publicidade

Christopher Nolan, Paul Thomas Anderson e outros diretores lançam campanha contra “suavização de movimento” na TV

Publicado por Lucas Nascimento

11/09/2018 17:38

Em todos os aparelhos de TV de última geração, há um modo de exibição que traz o chamado Motion Smoothing (Suavização de Movimento, em tradução literal), que garante uma nitidez maior na imagem e também uma fluidez nos movimentos, quase como se houvesse uma alteração na velocidade ou na contagem de quadros por segundo.

É uma questão que irrita diversos diretores de Hollywood, afinal, muitos espectadores estariam assistindo seus filmes de forma equivocada em casa, já que o Motion Smoothing é mais apropriado para programações ao vivo, como os detalhes de um jogo de futebol.

Continua depois da publicidade

“Stanley Kubrick é o maior cineasta de todos os tempos”, diz Christopher Nolan em entrevista

Diante da situação, Christopher Nolan (A Origem), Paul Thomas Anderson (Trama Fantasma), Jonathan Mostow (O Exterminador do Futuro 3: A Rebelião das Máquinas) e diversos outros membros do Directors Guild of America decidiriam iniciar uma campanha para acabar de vez com o Motion Smoothing, entrando em contato com fabricantes de televisores para propor um novo modo de referência.

Confira um trecho da carta, divulgada com exclusividade pelo SlashFilm, abaixo:

“Caros Diretores.

Muitos de vocês já viram o trabalho de vocês aparecendo em telas de TV de forma diferente do que o realizado. Televisões modernas têm extraordinárias capacidades técnicas, e é importante que nós aprimoremos essas novas tecnologias para garantir que o espectador de casa veja nosso trabalho apresentado o mais próximo possível de nossas intenções criativas originais. Até agora, Christopher Nolan e Paul Thomas Anderson entraram em contato, através da UHD Alliance, com fabricantes de televisores. Ao iniciar um diálogo com as próprias fabricantes, esperamos poder dar vozes a diretores em como os padrões técnicos de nosso trabalho podem ser mantidos em casa”, inicia-se o email enviado aos membros do DGA.

A campanha do DGA acaba de ter início, restando aguardar para ter uma resposta oficial das fabricantes de televisores ao redor dos EUA, que ainda não soltaram nenhum tipo de declaração.

Publicidade