Por muito tempo, houve um consenso de que os filmes de Jurassic Park – e o reboot Jurassic World – se encaixam na categoria de filmes de monstros, pelo simples fatos de termos dinossauros correndo por aí comendo pessoas.

Todavia, o diretor J.A. Bayona não pensa dessa forma. Responsável por Jurassic World: Reino Ameaçado, mais recente filme da franquia, o diretor falou ao CinemaBlend que não enxerga os filmes dessa forma.

“Não falamos sobre monstros quando fazemos filmes de Jurassic. Falamos sobre animais, e o que eu acho interessante sobre o Indoraptor é que ele é um protótipo que deu errado. Então não está funcionando do jeito que deveria. Mas ao mesmo tempo, é um ser com o qual você consegue desenvolver algum tipo de empatia, se quiser dizer algo do tipo”, comenta o diretor.


Você pode ver, há um momento onde eu pedi à Bryce, depois que ela atira a arma laser, e nós vemos o dinossauro morrer – o Indoraptor morrer – e há um certo sentimento de pena sobre ver o Indoraptor morrer na cara dela, porque eu realmente queria sentir pena do Indoraptor, também. Para mim, mesmo que você possa pensar sobre esse filme como um filme de monstro, não há monstros. Só há criações genéticas”, defende Bayona.

O elenco da continuação, que é o quinto Jurassic Park, conta com Chris Pratt, Bryce Dallas Howard, Rafe Spall, James Cromwell, BD Wong Justice Smith, Daniella Pineada e Jeff Goldblum.

Jurassic World: Reino Ameaçado será lançado em DVD e Blu-ray no Brasil em 10 de outubro.