Crepúsculo | Estrelas refletem sobre o fenômeno cultural causado pelo filme

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Crepúsculo está completando 10 anos em novembro e por conta disso, ganhou um painel especial na New York Comic-Con, realizada no último final de semana. Nele, as estrelas da franquia relembraram o sucesso feito, que chega até ser chamado de um fenômeno cultural.

O primeiro a comentar foi o ator Jackson Rathbone. Para ele, a história já conectava pessoas antes das redes sociais.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

“É muito interessante olhar para 10 anos atrás e ver o sucesso de Crepúsculo, foi antes de existir Facebook, Twitter ou Instagram. Foi um filme que capturou tantas pessoas antes das redes sociais e as conectou ao redor do mundo. O tanto de gente que eu conheci de uma maneira como, ‘Oh, por causa dos livros e dos filmes eu conheci meu melhor amigo em um fandom, mesmo que a gente viva em países diferentes’. Eu ouvi histórias de mães e filhas que se conectaram por causa da história”, destacou Jackson Rathbone.

A diretora Catherine Hardwicke relembrou as imposições feitas em Crepúsculo ser um filme protagonizado e dirigido por mulheres, antes mesmo de isso ser destacado. A cineasta destacou que provou o contrário do que era exigido na época.

Crepúsculo | Diretora explica como o filme pavimentou o caminho para franquias estreladas por mulheres

“Quando eu pedi por cenas de ações, eles me disseram que não, porque eles já tinham um livro centrado em mulheres, Quatro Amigas e um Jeans Viajantes, e esse filme fez apenas US$ 29 milhões, e seria isso que faríamos. Eles acharam que tinha um limite em quanto as mulheres e garotas queriam ver em um filme. Não era verdade. Afirmavam que se fizéssemos US$ 39 milhões no primeiro final de semana, eles se animariam. Corte para nós fazendo US$ 69 milhões”, recordou a diretora.

Outro ponto destacado foi por Edi Gathegi. Para o ator, a saga mudou a maneira de ver histórias de vampiros.

“Eu nunca tinha estado em uma história de vampiros. Eu aprendi a amar o gênero. Apenas fazer parte disso, abriu a minha mente, e eu amo os livros de Crepúsculo. O mais legal dos livros é que a história passa por dois amantes, mas é disfarçada através do vampirismo. Eu vou além porque há a parcela emocional, a raiva da juventude, a história de amor. Independente do que você colocar no topo, se é feito de maneira verdadeira e todo mundo comprar a premissa, eu estou dentro”, disse o ator.

Nos Estados Unidos, Crepúsculo ganhará uma exibição especial nos dias 21 e 23 de outubro para comemorar o aniversário de 10 anos.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio