A produção de Rogue One: Uma História Star Wars, primeiro derivado da LucasFilm para a saga criada por George Lucas, foi quase tão tumultuoso quanto a de Han Solo: Uma História Star Wars.

Tendo mais de 60% de seu material refilmado, o filme de Gareth Edwards contou com uma equipe de peso para ajudar a reescrever e refilmar o ato final do longa, que envolve a morte de todos os membros do esquadrão Rogue One.

Durante um evento na Universidade Estadual de Montclair, Tony Gilroy (O Legado Bourne) que foi contratado pela LucasFilm para dirigir as refilmagens, disse que o estado dos personagens estava bem debilitado quando assumiu o projeto.


“Quando as coisas passam por muitas mãos e há muita confusão… Há todos os tipos de acessórios e joias e botas e zíperes, todo o resto é resto. A pureza dos personagens, se não está lá no começo, ela se destrói e tudo vira uma meleca absoluta”, comentou Gilory, referindo-se ao estado da produção quando assumiu o projeto.

Star Wars 9 | Fotos indicam que continuação pode ter cenário de Rogue One

Rogue One: Uma História Star Wars foi bem recebido pela crítica e público, arrecadando mais de US$ 1 bilhão de dólares nas bilheterias mundiais e duas indicações ao Oscar.

O próximo filme da saga Star Wars, o Episódio 9, tem direção de J.J. Abrams e estreia em 19 de dezembro de 2019.