Após Hugh Jackman conseguir o papel de Wolverine nos cinemas, ele acabou se tornando um grande leitor dos quadrinhos dos X-Men, mas não pode agradecer ao diretor Bryan Singer por isto.

Em entrevista à MTV, o astro contou que o cineasta não queria que ninguém encontrasse em uma HQ durante a produção.

Bryan Singer queria levar os personagens de quadrinhos a sério como personagens tridimensionais. Ele achava que quem não entendia de quadrinhos poderia pensar que eram bidimensionais, então não era permitido”, revelou. “Era como contrabando. Jamais tinha lido X-Men, mas as pessoas sempre colocavam os quadrinhos em baixo da minha porta.”


Wolverine no passado: Hugh Jackman quer interpretar outro personagem na DC ou na Marvel

Hugh Jackman revela que a dinâmica com Kevin Feige, atualmente presidente do Marvel Studios, era totalmente diferente.

“Entrei no escritório de Kevin Feige e de parede em parede não havia só quadrinhos, mas também pôsteres e figuras de ação de cerca de 600 personagens diferentes. Me perguntava por onde devia começar a ler, e ele dizia ‘Você precisa ler este aqui, a fase no Japão. Precisa ler as origens.’ Ficamos amigos desde então, e nada me deixa mais feliz do que saber que alguém puramente criativo e fã do legado desses gibis é tão bem-sucedido”, concluiu.

Lançado em 2000, X-Men fez sucesso em bilheteria e marcou o início de uma franquia que duraria por quase duas décadas.