Após uma sequência de fracassos de bilheteria e prejuízos, a Sony Pictures parece finalmente ter encontrado o caminho para o sucesso novamente.

Produções como Jumanji: Bem-Vindo à Selva, lançada no final de 2017 nos Estados Unidos e início de 2018 na maior parte do mundo, e Venom fizeram o estúdio superar a Fox em participação de mercado, com 10,7% de atuação em bilheteria nos Estados Unidos, sua maior fatia desde 2014.

Já mundialmente, a Sony teve seu melhor desempenho desde 2012, quando lançou sucessos como 007 – Operação Skyfall, O Espetacular Homem-Aranha e Homens de Preto 3.


De acordo com o Paul Dergarabedian, analista da comScore, a Sony acertou em suas escolhas de investimento. “A Sony tem o dom de escolher as estrelas certas e as franquias perfeitas para atrair multidões, e eles encontraram o pote de ouro com esta estratégia em 2018”, comentou.

Holmes & Watson | Netflix se recusou a comprar o filme da Sony Pictures

Com as boas arrecadações, a Sony consegue finalmente respirar e dar mais um passo para superar sua situação alarmante: executivos do estúdio chegaram até mesmo a considerar uma venda para outra companhia, de modo semelhante ao que está acontecendo entre Fox e Disney.

Porém, nem tudo foi sucesso para o estúdio: a arrecadação de Millennium: A Garota na Teia de Aranha não conseguiu alcançar nem o próprio orçamento e O Favorito, drama estrelado por Hugh Jackman, não lucrou nem US$ 2 milhões nos Estados Unidos.

Além disto, a Sony também espera prejuízo da comédia Holmes & Watson, absolutamente massacrada pela crítica e pelo público, que estreou no Natal nos Estados Unidos e fracassou com apenas US$ 9 milhões arrecadados.