David Yost, o Power Ranger Azul, revela já ter sofrido com terapia de cura gay

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Em uma entrevista emocionante para o site Entertainment Weekly, David Yost, o Power Ranger Azul da série dos anos 90, abriu o jogo sobre sua sexualidade, preconceito no set da série, saída do armário e terapias de reorientação sexual.

Power Rangers | Elenco relembra a falecida Thuy Trang, a ranger amarela

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

“É muito difícil ter fama considerável quando se está passando pela luta anterior que eu estava como gay. Nos anos 90 era muito complicado. E em Hollywood, não pegava bem ser assumido”, revelou o ator, que já havia declarado sofrer preconceito por colegas de elenco e equipe de produção da série.

Após deixar o programa em 1996, Yost procurou uma terapia de reorientação sexual, a famosa cura gay. Tais terapias são condenadas veementemente pela Associação Americana de Psiquiatria, já que não apresentam nenhum resultado, são danosas à saúde mental e se propõem a curar o que não é uma doença.

“Eu passei por essa terapia porque não queria ser gay. E eu realmente lutei e demorei para me aceitar. Durante meu processo de aceitação, eu tive uma crise nervosa, e fiquei hospitalizado por mais de um mês”, contou Yost.

Depois de sair do armário publicamente, Yost trabalhou em diversas organizações de caridade, como o AIDS Project de Los Angeles e The Children’s Hospitals Aids Center.

“Desde que eu me assumi, eu recebo mensagem de pessoas LGBT de mundo todo, afirmando que a minha saída do armário os ajudou a se aceitaram e assumirem quem realmente são. É incrível”, finalizou o ator.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio