O novo cartaz de Era Uma Vez um Deadpool está causando polêmica entre a comunidade religiosa dos Estados Unidos. Cerca de 38 mil pessoas assinaram uma petição exigindo a retirada imediata de circulação do pôster visto como uma ofensa para os mórmons.

Era Uma Vez um Deadpool | Estreia da versão para menores nos EUA fatura mais de 1 milhão de dólares

A peça foi criada a partir de uma famosa pintura usada por mórmons do mundo inteiro. Nela, o mercenário aparece no céu, flutuando e rodeado de anjos. É uma clara referência à peça The Second Coming (A Segunda Vinda) de Harry Anderson, em que Jesus ressurge glorioso.


“Nós não sabemos se a imagem foi criada com a intenção explícita de caçoar a Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, mas é perceptível que ela usou como base uma imagem sagrada. Isso é discriminação religiosa. Pedimos que a imagem não seja usada ou postada de nenhuma forma”, afirma a petição.

Com números expressivos nos Estados Unidos, os mórmons são os membros da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias. A religião pode ser considerada um movimento restauracionista surgido no início do século XIX e liderado pelo dito projeto Joseph Smith Jr.

Os mórmons também acreditam que a segunda vinda de Jesus Cristo, e com ela, o Apocalipse, estão próximos. Por isso o trabalho missionário é incentivado aos jovens praticantes dessa fé. Os seguidores dessa religião também são muito conservadores, condenando sexo antes do casamento e divórcio.

Confira o polêmico cartaz e sua comparação com a imagem sagrada abaixo.

Em formato de conto de Natal, Deadpool 2 será contado pelo mercenário, vivido por Ryan Reynolds, ao ator Fred Savage. O filme deve mesclar essa interação com as cenas já conferidas na primeira versão para os cinemas.

Deadpool 2 estreou em maio e arrecadou cerca de 734,2 milhões nas bilheterias mundiais, ficando um pouco abaixo do primeiro filme.

Era Uma Vez um Deadpool estreia nos cinemas brasileiros em 27 de dezembro.