Kevin Hart é criticado por piadas homofóbicas após ser confirmado como apresentador do Oscar 2019

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Logo após a confirmação de que Kevin Hart será o apresentador do Oscar 2019, críticos de Hollywood e jornalistas compartilharam o descontentamento com a escolha.

Os motivos são declarações do ator e uma confissão de que se tornou violento com Torrei Hart, ex-esposa com quem esteve até 2011. Os fatos foram trazidos à tona pelo fundador do Awards Watch, Erik Anderson.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

“Considerando quantos fãs do Oscar são gays e mulheres, é algo para Academia considerar quando contrata um cara que bate em uma esposa, trai outra quando ela está grávida de oito meses e afirma que o seu maior medo é o seu filho crescer e ser gay”, afirmou Anderson nas redes sociais.

Em 2017, Kevin Hart admitiu que traiu Eniko Parrish durante a gravidez da esposa. Além disso, em seu livro de memórias, I Can’t Make This Up, confessou ter sido violento com a primeira companheira.

Já as declarações homofóbicas surgiram em uma apresentação de 2010 de Kevin Hart, chamada de Seriously Funny. Benjamin Lee, jornalista do The Guardian, utilizou as redes sociais para relembrar a todos o trecho do roteiro em que o humorista conta como reagiria se soubesse que o filho é homossexual.

Amigos para Sempre | Kevin Hart e Bryan Craston se conectam em trailer legendado do remake de Intocáveis

“Um dos meus maiores medos é o meu filho crescer e ser gay. Isso é um medo. Mantenha na mente, não sou homofóbico… seja feliz. Faça o que quiser. Mas eu, como um cara hétero, se eu puder evitar que meu filho seja gay, eu vou”, afirmava Kevin Hart em suas apresentações.

O jornalista completou a publicação com, “E o Oscar de apresentador mais homofóbico vai para…”.

Depois das críticas por conta da declaração na época, Kevin Hart afirmou à Rolling Stone que não usaria mais o texto em seus shows. No entanto, em 2015, voltou a ser duramente criticado pelo filme O Durão, com Will Ferrell. O filme trata sobre um homem que busca se preparar para a vida na prisão. Piadas do longa foram consideradas homofóbicas.

Apesar das críticas, o a Academia do Oscar não se pronunciou e Kevin Hart deve continuar como o apresentador. A 91ª edição do Oscar acontece em 24 de fevereiro de 2019.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio