Em entrevista ao site Screen Rant, Colin Farrell explicou a diferença entre Dumbo e Mogi: O Menino Lobo, ambos remakes de clássicos filmes da Disney. Em relação à computação gráfica, os dois longas apresentam utilizações bem diferentes da técnica.

Dumbo | Danny DeVito brinca sobre trabalhar com Michael Keaton após Batman: O Retorno

De acordo com o ator, que interpreta Holt Farrier no filme de Tim Burton, a principal diferença foi a utilização de cenários reais em Dumbo, enquanto em Mogli: O Menino Lobo, quase todos as cenas foram criadas por computação gráfica, no processo de pós-produção.


“Nós tivemos vários cenários reais. Infelizmente, não conseguimos um elefante voador real, então usamos a famosa técnica da bola de tênis que voa pela tenda, o que é normal. Eu estava conversando com alguém, não lembro quem era, que estava no set de Mogli, ou talvez de Rei Leão… O importante é que não existem personagens humanos no filme. Espero que Rei Leão seja tão impressionante como Mogli. O Jon Favreau é genial. Não havia pessoas no set, nada, só um cinegrafista. Tipo uma câmera. Eu nem sei se ele era uma pessoa de verdade. Era só azul, ou verde, ou outra cor. E em Dumbo, nós chegamos no set, e é um set de verdade, construído e tudo”, contou o ator.

No filme original de 1941, acompanhávamos o elefante orelhudo Dumbo, que sofria preconceito por conta de sua aparência até descobrir que suas enormes orelhas o permitiam voar.

Ehren Kruger (Transformers) escreve a nova versão, que reuniu um elenco de peso: Eva Green, Colin Farrell, Michael Keaton, Danny DeVito e Alan Arkin, entre outros.

Dumbo estreia nos cinemas brasileiros em 28 de março.