As coisas não estão fáceis para o cinema na Itália, com o país passando por sua maior crise de bilheteria da última década, de acordo com o Hollywood Reporter.

Foram arrecadados somente US$ 633 milhões no país durante o ano de 2018, o menor valor registrado em uma década. Para se ter uma ideia, este número não se compara nem ao que Venom arrecadou mundialmente em apenas alguns meses.

Disney bate recorde histórico de arrecadação nos Estados Unidos


A situação está tão feia que o Ministério de Cultura italiano está procurando maneiras de incentivar a população a frequentar mais os cinemas, impedindo que alguns lançamentos cheguem à Netflix – que é apontada como uma das culpadas da baixa em bilheteria – e criando descontos especiais na compra de ingressos. As táticas, porém, não apresentaram eficiência até agora.

A maior bilheteria de 2018 no país foi Bohemian Rhapsody (US$ 23,8 milhões), seguido por Vingadores: Guerra Infinita (US$ 21,2 milhões), 50 Tons de Liberdade (US$ 16,2 milhões), Animais Fantásticos: Os Crimes de Grindelwald (US$ 14,4 milhões) e Hotel Transilvânia 3 (US$ 13,8 milhões).

Porém, nem tudo foi uma lástima para o mercado italiano de cinema. As produções cinematográficas originalmente italianas tiveram uma participação de mercado de 22% em 2018, uma leve melhora em relação aos 16% de 2017.