Leaving Neverland | Família de Michael Jackson detona documentário: “Linchamento público”

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Leaving Neverland, documentário que reúne casos de pedofilia que Michael Jackson supostamente teria cometido, foi atacado publicamente pela família do falecido astro do pop. Para os parentes do cantor, o filme de Dan Reed tenta fazer um “linchamento público”.

O documentário reúne depoimentos de James Safechuck e Wade Robson, que alegam ser vítimas de Michael Jackson. Durante o filme, a dupla relata até métodos supostamente usados pelo famoso. Por meio de Taj Jackson, sobrinho do falecido astro, a família começou a responder as acusações.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

“Isso tudo é sobre dinheiro e a vontade dele (Wade) ser relevante de novo”, disparou o parente de Michael Jackson.

Ao mesmo tempo, a família divulgou um comunicado para imprensa, onde lembra que ataques e especulações sobre a vida do músico sempre foram comuns. Michael Jackson é acusado desde 1993 por pedofilia.

“Estamos furiosos que a mídia, sem uma única prova ou evidência física, escolheu acreditar na palavra de dois mentirosos admitidos em vez de ouvir centenas de famílias e amigos ao redor do mundo que conviveram com o Michael”, afirmaram os familiares.

Leaving Neverland | Cinco momentos chocantes do documentário sobre supostos abusos de Michael Jackson

A família Jackson ainda comenta que o Rei do Pop é um alvo constante porque “era único”. Além disso, os tribunais norte-americanos consideram Michael Jackson inocente de todas acusações que surgiram até a morte do astro.

“Não podemos suportar que esse linchamento público continue. Se Michael estivesse aqui para se defender, essas denúncias não teriam sido feitas”, garantiu a família de Michael Jackson.

A sinopse do documentário diz: “No auge de seu estrelato, Michael Jackson começou relacionamentos duradouros com dois garotos de 7 e 10 anos e suas famílias. Agora com 30 anos, eles contam a história de como foram abusados ​​sexualmente por Jackson e como chegaram a um acordo para ficarem calados anos depois.”

O documentário traz entrevistas com James Safechuck e Wade Robson, que alegam ter sido molestados por Michael Jackson quando ainda eram crianças.

Ações judiciais movidas por Robson e Safechuck contra Jackson foram rejeitadas por um juiz em Los Angeles em 2017.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio