Canal chinês censura discurso de Rami Malek no Oscar

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Uma emissora chinesa está sendo criticada por censurar o discurso de aceitação de Rami Malek no Oscar e “desfocar” a atriz Lady Gaga.

O astro de Bohemian Rhapsody, que ganhou o prêmio de Melhor Ator por seu papel como Freddie Mercury, declarou: “Nós fizemos um filme sobre um homem gay, um imigrante, que viveu sua vida sem pedir desculpas.”

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Green Book: O Guia | Internauta cria música zoando a vitória do filme no Oscar

A Mango TV – que tenta proibir todo o conteúdo gay em seu canal – escolheu transmitir o discurso on-line, mas em vez de Malek dizer “homem gay”, suas palavras foram traduzidas como “grupo especial”, o que causou críticas generalizadas.

A plataforma de mídia social chinesa Weibo foi inundada com tuítes acusando a emissora de censura homofóbica, segundo a BBC. O rosto de Lady Gaga também ficou “desfocado” durante o segmento de Melhor Atriz da Mango TV.

A cantora e atriz, que foi indicada por seu papel em Nasce Uma Estrela, teria sido adicionada a uma lista de estrangeiros hostis pelo Partido Comunista Chinês em 2016, porque se encontrou com o Dalai Lama.

Os governantes chineses consideram o exilado tibetano um separatista e não gostaram da reunião de Gaga com ele em uma conferência em Indianápolis, onde discutiram yoga. Organizações de mídia, portanto, foram instruídas a “banir” Gaga de suas plataformas.

A Mango TV ainda não se pronunciou.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio