Em Leaving Neverland, conta-se que o pai da suposta vítima de Michael Jackson, Wade Robson, cometeu suicídio sentindo culpa pelo “tormento” que o cantor teria causado ao seu filho.

Leaving Neverland | Corey Feldman defende Michael Jackson:”Nunca me tocou”

O site Daily Mirror, neste domingo, dia 10, noticiou com exclusividade que o pai de outra suposta vítima do cantor, Jordan Chandler, fez o mesmo.


Em 1993, Chandler foi o primeiro garoto a entrar com um processo contra Michael alegando abuso sexual. Seu pai, Evan, encabeçou as alegações e a família ganhou um acordo de U$ 23 milhões na época.

Evan, então se tornou um alvo dos fãs de Michael Jackson, que o acusavam de mentir em nome do filho para ganhar dinheiro. Com medo, ele teria se tornado recluso e feito 19 cirurgias plásticas para não ser reconhecido nas ruas.

Seu irmão Raymond contou em entrevista ao Daily Mirror que o irmão ficou paranoico e comprou uma arma para se defender. Em 2009, três meses depois da morte do cantor, ele se matou com a mesma arma.

O documentário conta a seguinte história: “No auge de seu estrelato, Michael Jackson começou relacionamentos duradouros com dois garotos de 7 e 10 anos e suas famílias. Agora com 30 anos, eles contam a história de como foram abusados ​​sexualmente por Jackson e como chegaram a um acordo para ficarem calados anos depois.”

Ações judiciais movidas por Robson e Safechuck contra Jackson foram rejeitadas por um juiz em Los Angeles em 2017.

Leaving Neverland será exibido no Brasil em duas partes na HBO, nos dias 16 e 17 de março.