Após 47 anos de produção, Amazing Grace, documentário sobre a vida e carreira de Aretha Franklin, finalmente estreia nos Estados Unidos nesta sexta-feira. No entanto, uma das produtoras do filme não está nem um pouco satisfeita com a repercussão do projeto.

Chiemi Karasawa recentemente entrou com um processo contra Alan Elliott, outro produtor do longa, alegando que não recebeu salários referentes aos vários anos em que participou da produção do filme.

No processo, Karasawa afirma que seu papel foi crucial para a produção do longa. Ela teria recuperado filmagens antigas, supervisionado o processo de edição e entrado em contato com grandes nomes da indústria para que o lançamento do filme nos cinemas fosse possível.


“Não me pagaram um centavo da minha taxa de produtora ou dos montantes que devo receber contratualmente. Estou entristecida que isso chegou a esse ponto, mas feliz que o filme será finalmente lançado”, afirmou Karasawa, em um e-mail para a revista Variety.

O filme será lançado em cinemas selecionados nos Estados Unidos em 5 de abril deste ano. A saga de Amazing Grace começou em 1972, quando o lendário e falecido diretor Sidney Pollack filmou a cantora em um concerto realizado em uma igreja batista.

O filme ainda não tem previsão de lançamento no Brasil.