Aviso: contém spoilers de Vingadores: Ultimato.

Vingadores: Ultimato conta com inúmeras subtramas, todas encadeadas por um grande arco que se desenvolve durante todo o filme: a viagem no tempo.

Agora, Stephen McFeely e Christopher Markus, roteiristas do filme, revelaram por que optaram por esse tipo de viagem no tempo, explicando por que os eventos do passado não alteram o presente.


“Foi por necessidade”, disse McFeely. “Se você tem seis MacGuffins e toda vez que você volta, algo muda, você tem o cassino de Biff [em De Volta para o Futuro 2] elevado exponencialmente. Então não poderíamos fazer isso”.

“Chamamos físicos – mais de um – que disseram, basicamente, que De Volta para o Futuro está errado”, continuou o roteirista.

Curiosamente, retornar ao primeiro filme dos Vingadores não estava nos planos originais dos roteiristas.

“Voltamos para Asgard”, disse McFeely. “Tem um momento do MCU, que se você prestar atenção, o Éter e o Tesserect estão nos cofres”.

“Nessa versão queríamos levar Tony para Asgard. Ele tinha uma roupa de invisibilidade, então ele ficava incísivel e lutava com Heimdall, que conseguia vê-lo”, disse McFeely.

“Nessa época queriamos evitar [o primeiro] Vingadores”, concluiu o roteirista.

O elenco confirmado de Vingadores: Ultimato inclui Robert Downey Jr, Chris Evans, Chris Hemsworth, Scarlett Johansson, Jeremy Renner, Mark Ruffalo, Paul Rudd, Don Cheadle, Tessa Thompson, Bradley Cooper, Brie Larson, Karen Gillan, Josh Brolin, Gwyneth Paltrow, Jon Favreau e Tessa Thompson.

Anthony e Joe Russo (Vingadores: Guerra Infinita) retornam para a direção.

Com 3 horas e 1 minuto de duração, Vingadores: Ultimato será o filme mais longo da história da Marvel Studios.

Vingadores: Ultimato está em exibição nos cinemas.