Zac Efron rebate críticas sobre glamourizar assassino em filme da Netflix

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Extremely Wicked, Shockingly Evil and Vile, novo filme estrelado por Zac Efron, sofreu críticas por ter apresentado um retrato “glamourizado” do assassino Ted Bundy.

Em entrevista para o programa de Ellen DeGeneres, Efron rebateu essas críticas, afirmando que o longa não faz isso.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

“Não sou de retratar um serial killer ou qualquer pessoa dessa natureza [de maneira glamourizada. O filme não glamouriza o ato de matar. Isso é algo que é importante das pessoas ouvirem”, diz o ator.

“Ted Bundy era um cara arrumado, branco; uma pessoa branca. A forma como ele conseguiu se livrar as acusações naquela época, ninguém poderia fazer isso hoje”, explica.

Ted Bundy era conhecido pela violência de seus atos, chegando a cometer necrofilia com os corpos de suas vítimas.

Extremely Wicked, Shockingly Evil and Vile conta a história do assassino sobre a perspectiva de sua namorada, vivida por Kaya Scoledario.

O elenco do filme é composto também por Lily Collins, Haley Joel Osment, John Malkovich e Jim Parsons.

Escrito por Michael Werwie e dirigido por Brandon Trost, Extremely Wicked, Shockingly Evil, and Vile estreia pela Netflix em 21 de novembro.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio