Cuidado! Contém SPOILERS do filme The Perfection!

O mais novo filme da Netflix The Perfection está se destacando na plataforma de streaming. A história, com traços de terror psicológico, traz duas violoncelistas talentosas que fazem uma importante viagem para China.

Na trama, os espectadores descobrem que há muito mais sobre as duas personagens principais. Charlotte (Allison Williams) desenvolveu um plano “inteligente” para libertar Lizzie (Logan Browning) das garras de um pedófilo (Steven Weber), que é o mentor da dupla na música.


No entanto, a história dá uma grande reviravolta. Quando estão na China, Lizzie começa a se sentir mal em um ônibus. A personagem vomita larvas após receber um remédio de Charlotte. Por conta disso, as duas são deixadas no meio do nada pelo ônibus.

Lizzie segue vomitando as larvas, que começam a aparecer em seu braço. Como solução, Charlotte oferece uma grande faca, que ela carregava na mochila. Lizzie pega o objeto e corta o seu próprio braço.

Depois, um flashback mostra que Charlotte deu para Lizzie remédios que causavam alucinações. A vítima, então, caça a ex-amiga em Boston para pedir uma explicação. Charlotte diz que fez aquilo para terminar o ciclo de abuso de Anton. Sem o braço, Lizzie não podia mais tocar violoncelo. Como vingança final, as duas cortam os braços e as pernas do antigo mentor.

A Entertainment Weekly conversou com as protagonistas e com o diretor Richard Shepard sobre o final do filme.

Alisson Williams explicou que todo terror começa com Charlotte. A menina entra jovem em uma escola de música e acredita que terá uma vida encaminhada. Mas, quando estava em formação, foi abusada por Anton, o que mudou o seu senso sobre o mundo. Para atriz, a morte da mãe da personagem foi um “ponto de virada” para Charlotte.

“Quando a sua mãe morre, algo quebra, ela consegue ver com clareza a memória de um momento nas escadas, quando ela estava saindo e sendo salva, e outra garota entrava nesse ambiente horrível. Ela se fixa nisso. Representa todos os momentos que ela podia ter tomado uma ação e alguém sofreu como resultado”, explicou a atriz.

Já Logan Browning tratou sobre Anton. A atriz queria que o mentor tivesse um final diferente: sendo assassinado. Para ela, seria uma justiça feita “pelo trauma das protagonistas”.

“Richard (diretor) achou que fosse importante Anton ter todo acesso dele removido: tiramos todos os membros que achamos importantes – incluindo o que os homens acham o mais importante – e deixamos apenas as orelhas, para ele apenas ouvir tudo. Ele pode apenas ouvir a música, sendo boa ou ruim. Foi emocionante para mim porque conheço pessoas que foram abusadas das mais diferentes formas”, declarou Browning, deixando claro que não concorda com esse tipo de punição na vida real.

Enquanto isso, o diretor comentou a cena final do filme, com Charlotte e Lizzie tocando o instrumento, cada uma com um braço.

“Representa todo filme: o poder do dueto. O sentimento de orgulho e desafio que você vê, são pessoas realizadas. Passaram por um arco único de momentos tão dolorosos e agiram contra aquelas pessoas, tendo uma vingança física”, definiu o cineasta.

The Perfection está disponível na Netflix.