Netflix é o único estúdio de Hollywood a falar contra lei de aborto nos EUA

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Recentemente, o estado da Georgia, nos EUA, passou uma lei que praticamente acaba com o direito das mulheres de abortar. A nova lei gerou grande repercussão na indústria cinematográfica, especialmente considerando que o estado era comumente utilizado em filmagens graças a impostos menos elevados.

Dos grandes estúdios de Hollywood, no entanto, apenas a Netflix se posicionou em relação ao assunto, com Ted Sarandos, chefe de conteúdo da Netflix, falando sobre a questão.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

“Temos muitas mulheres trabalhando em produções na Georgia, cujos direitos, junto de milhões de outras, serão severamente restringidos por essa lei”, disse Sarandos. “É por isso que vamos trabalhar com a ACLU (União de liberdades civis americanas) e outros para lutar contra isso nos tribunais. Visto que a legislação ainda não foi implementada, vamos continuar a filmar por lá, enquanto apoiamos parceiros e artistas que optam por não fazer isso. Caso entre em vigor, vamos repensar todo nosso investimento na Georgia”.

Se todos os estúdios se posicionassem contra essa lei absurda, o estado da Georgia certamente seria impactado negativamente com o declínio de produções locais.

Vamos ver o que vai acontecer nos próximos meses.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio