O The Hollywood Reporter anunciou que a Warner Bros já está desenvolvendo uma continuação de Pokémon: Detetive Pikachu, que entrou em cartaz nos cinemas brasileiros na última quinta-feira (9).

O estúdio contratou Oren Uziel (Anjos da Lei 2) para escrever o roteiro. Rob Letterman, diretor de Pokémon: Detetive Pikachu, ainda não negociou seu retorno.

Este é um sinal de confiança do estúdio no material, visto que Pokémon: Detetive Pikachu ainda não demonstrou seu potencial nas bilheterias. Mas claramente uma franquia está sendo planejada.


Pokémon: Detetive Pikachu é uma adaptação live-action do jogo homônimo inspirado no universo de Pokémon e conta com Ryan Reynolds (como a voz de Pikachu na versão em inglês), Justice Smith, Ken Watanabe, Kathryn Newton e Rita Ora no elenco principal.

Detetive Pikachu eleva com sucesso a franquia Pokémon a outro nível

A ideia de capturar “monstros de bolso” prende a atenção da sociedade desde o lançamento do primeiro game de Pokémon, nos anos 90. Agora, Pokémon: Detetive Pikachu leva a franquia para outro nível, criando um mundo onde as aventuras dos monstrinhos são trazidas para a realidade.

O novo filme traz mudanças importantíssimas no cânone da franquia, e apresenta os Pokémons até mesmo para uma geração que talvez não os conheça tão bem.

Pokémon: Detetive Pikachu inicia as mudanças em seu cenário. Ao invés de ser ambientado em uma das regiões originais dos jogos, o filme introduz Ryme City, uma metrópole moderna e vibrante.

Os fãs do anime original dos anos 90 ficarão felizes com a presença de inúmeros monstrinhos da primeira geração (incluindo uma participação especial de Mewtwo). No entanto, Ash e seus amigos não estão presentes.

Ao invés do icônico grupo de treinadores, Pokémon: Detetive Pikachu é protagonizado por Tim Goodman (Justice Smith), um ex-treinador que chega a Ryme City para investigar o desaparecimento de Harry, seu pai ausente.

É no apartamento de seu pai que o jovem encontra Pikachu, o animado ratinho dublado por Ryan Reynolds.

Uma jornada eletrizante

Assim como no jogo original, Pokémon: Detetive Pikachu foca na parceria entre Tim e Pikachu, trabalhando juntos para desvendar o desaparecimento de Harry.

Os protagonistas percorrem a cidade de Ryme City, e é nessa jornada que o mundo criado pelo diretor Rob Letterman brilha mais forte. O cineasta conseguiu criar uma sociedade na qual humanos andam lado a lado de Pokémons, que ajudam em tarefas triviais e compartilham de suas habilidades.

No filme, Pikachu é o único Pokémon que fala. Os outros monstrinhos seguem a linha da franquia, repetindo apenas seus próprios nomes.

Um aspecto de Pokémon: Detetive Pikachu que chama a atenção é a dublagem do protagonista. Ryan Reynolds utiliza todo seu alcance para criar a personalidade do monstrinho, que é ao mesmo tempo intrigante e cativante.

Mesmo com efeitos especiais impressionantes e criaturas interessantíssimas, Pokémon: Detetive Pikachu, no final das contas, é sobre amizade. O filme ilustra muito bem como humanos e Pokémons podem evoluir juntos, literalmente e metaforicamente.

Em uma das cenas de Pokémon: Detetive Pikachu, Lucy (Kathryn Newton) explica para Tim que para se comunicar com os monstrinhos, sentimentos são mais importantes do que palavras. Isso resume bem o filme. Mesmo com mistério, humor, aventura e ação, o longa será lembrado por sua grande carga emocional.

Pokémon: Detetive Pikachu supera os problemas de um roteiro comum e consegue fazer com que crianças e adultos se lembrem do mundo de possibilidades que chega com o abrir de uma Pokébola.

Leia a crítica do filme