Foi revelada (via Box Office Pro) a estimativa da bilheteria de estreia de Brinquedo Assassino, o reboot da franquia de filmes de terror iniciada nos anos 1980.

Segundo as primeiras análises, Brinquedo Assassino pode faturar entre US$ 12 e US$ 22 milhões em seu primeiro fim de semana nos EUA, números decentes se for levado em consideração que Toy Story 4 estreia no mesmo fim de semana.

As diferenças entre nova versão e filme original

Remakes geralmente são tidos como inúteis, mas a nova versão de Brinquedo Assassino deve ter algo a dizer. Pelo menos é o que o produtor Seth Grahame-Smith promete.


Em entrevista ao CinemaBlend, o produtor garantiu que o novo filme vai aprofundar alguns temas e mitologia do original.

“Nós nos aprofundamos na história da IA/Kaslan e damos indício de que Chucky é movido por algo diferente do que o filme original, quando ele é Charles Lee Ray e simplesmente um assassino psicopata no corpo de um boneco. Também temos a história de mãe e filho, o componente emocional do filme onde eu acho que ele realmente entrega. E acima de tudo, a intensidade e violência; é um filme para maiores de 18 anos que vai além. Eu acho que o filme parece grandioso, é muito maior do que muitos filmes do nosso tamanho. Tivemos grandes ambições”, anima Grahame-Smith.

Na trama do novo Brinquedo Assassino, um operário de uma fábrica, antes de cometer suicídio, reprograma um boneco eletrônico para “não ter mais limites”, criando assim o icônico brinquedo assassino. Esse boneco acabará se tornando um presente de uma mãe (Aubrey Plaza) para o seu filho (Gabriel Bateman) sem os dois saberem da natureza sombria do brinquedo.

Mark Hamill (Star Wars) faz a voz de Chucky.

Dirigido por Lars Klevberg, o remake de Brinquedo Assassino estreia em 25 de julho nos cinemas brasileiros.