Vingadores: Ultimato está chegando ao final da sua exibição após quase um mês nos cinemas. O filme da Marvel bateu quase todos os recordes possíveis.

Esse lucro extraordinário trouxe um impacto que pode ser invisível aos olhos dos espectadores. Mas, foi bem presente na rotina de cinemas ao redor do mundo.

O ComicBook conversou com o CEO Tim League, da rede de cinemas dos EUA Alamo Drafthouse. Os estabelecimentos tiveram uma preparação especial para receber Vingadores: Ultimato, que tem três horas de exibição.


“Toda vez que temos um filme de três horas é difícil ter duas exibições em um bom horário. Mas, nós acabamos mostrando o longa por 22 horas por dia durante o final de semana de estreia, então fizemos isso basicamente expandindo nosso funcionamento”, declarou o CEO.

No caso da Alamo Drafthouse, Vingadores: Ultimato quebrou até os recordes da rede. Foi a maior pré-estreia, com US$ 1,6 milhões em vendas antecipadas e conseguiu US$ 3,5 milhões no primeiro dia.

Já Bryan Jeffries, vice-presidente da rede Cinemark, contou que a rede sabia que os estabelecimentos precisariam funcionar com o maior número de pessoas na equipe.

“Quando é sobre filmes como Vingadores, você sabe quais os termos que você tem que ter sobre a capacidade da equipe. Nós sabíamos que esse filme seria algo maior do que já lidamos”, relatou o executivo.

Assim como a Alamo, a Cinemark exibiu o maior número de sessões que pôde. As duas empresas também garantiram que aproveitaram Vingadores: Ultimato para antecipar as contratações extras de funcionários para o verão norte-americano, que começa em junho.

Vingadores: Ultimato segue em exibição nos cinemas.