Aladdin chega nesta semana aos cinemas com a sua versão live-action. Por conta dos trailers, a versão do Gênio de Will Smith vem chamando atenção.

O personagem é alvo de algumas polêmicas. A principal delas é que os fãs reclamaram que o Gênio não teria uma versão azul, quando ela apenas não tinha sido mostrada e como foi visto depois, estará em boa parte do longa.

Em participação no programa de Jimmy Kimmel, Will Smith contou como foi o processo de fazer o Gênio. Além disso, revelou uma curiosidade sobre a versão azul do personagem.


“Foi a minha primeira vez sendo azul. Nunca fui azul antes, azul eu me tornei. O que é mais interessante é que as pessoas não perceberam que quando eu sou o Gênio azul, não há nenhuma parte minha no personagem. É 100% computação gráfica”, destacou o astro.

O ator ainda destacou que foi uma “linda” experiência gravar Aladdin. Will Smith garantiu que está usando tudo que aprendeu em sua carreira no filme.

“Tem os 30 anos das coisas que cultivei como um artista e eu uso todas elas. Se tivesse uma cena de boxe, teria exatamente tudo que eu já fiz”, contou o astro, sobre também cantar e dançar em Aladdin.

O filme recontará a história do pobre garoto Aladdin (Mena Massoud) que tem apenas como sua família o macaquinho Abu. Depois de conhecer e se apaixonar pela princesa Jasmine (Naomi Scott), Aladdin encontra um lâmpada mágica, lar de Gênio (Will Smith), que o ajuda a conquistar o coração da amada.

Aladdin estreia nos cinemas brasileiros em 23 de maio.